"Sonhos Fugitivos"

domingo, 14 de novembro de 2010
Os poemas andam tão raros,
Ficam perdidos em palavras.
Tanta e tantas sem sentido.
Escritas com o sangue
As custas de uma verve reprimida.
Mas, algumas vezes,
Aproveitam-se da distração do poeta.
Despertam ao adormecer,
Aparecem como sonhos fugitivos.
Escapando por entre as brechas
Por entre as garras da mente.


Guilherme Diogo Rodrigues

3 comentários:

Jaquellinee disse...

Como sempre escrevendo lindamente,adorei o post.Bjs

Jenny Cullen Neto disse...

Adorei as “reflexões”!
Parabéns pelo blog! Ja to seguindo!
Qd puder, me visita tb! Vç vai gostar!
Bjks
www.santaingnoranca.blogspot.com
@Santaingnoranca

José María Souza Costa disse...

Guilherme, adorei o seu blog. Muito interessante. Belissimo,avassalador. Estou lhe convidando a visitar o meu blog, e se possivel, seguirmos juntos por lá. O meu blog, não tem uma estética, semelhante ao seu.Mas, estou lá esperando por vc,alegremente.

Postar um comentário

Obrigado por ser um Pensador Livre!!!!!!