Passos!

quarta-feira, 24 de março de 2010
Voltava para casa após um dia estafante de trabalho, os últimos raios de sol já a abandonavam, o breu na noite tomara por completo o seu cansativo e conhecido caminho.
Andava distraída, como se não desse muita importância, chutava as pedras que paravam a frente do seu velho e surrado ténis.
Um pensamento havia fisgado a sua atenção e, dela não desgrudaria por nada nesse mundo.Pensava, como era possível que em uma noite quente como aquela, as ruas se encontrassem tão vazias, simplesmente inimaginável que o caminho em direção a parte mais periférica da cidade, o lugar onde residia, podia estar tão vazio e sem vida. Não se ouvia risos e vozes de crianças, nenhuma sequer para contar historia, nem vizinhos fuxiqueiros sentados à porta de casa a cuidar da vida dos passantes, nem sequer os passantes. Somente ela, a única terrestre na face da terra.
Sentia a solidão fisicamente, as passadas eram dadas com dificuldade, o ar era rarefeito e já lhe faltava. Começou a imaginar passos a seguir o seu caminho.Será mesmo só imaginação, perguntava a jovem. Desconfia de si mesmo e de suas intenções, ainda continuava a ouvir os passos, cada vez mais perto. O simples ato que acabaria com o seu sofrimento, arrepiava-lhe, sentia um calafrio gélido e nauseado só de pensar em olhar pra trás.
Tomou a decisão, acelerou o passo e cortou caminho por ruas diferentes,becos e vielas sombrias,onde até um rato teria medo de revirar o lixo.
Quanto mais acelerava o passo, mais continuava a ouvi-los, corria como nunca antes correra em toda a sua vida.
Da esquina, avistou o portão de sua casa,já com tinta a descascar de cor alaranjada, deixando escapar a camada contra ferrugem, um portão tão comum, mas único aos seus olhos.
E ao chegar, mal conseguia colocar as chaves na fechadura, colocou-a quase quebrando, entrou em casa e sentiu um alivio, momentâneo, pois percebeu que o passos ainda a seguiam, iam pra onde ela fosse, olhou para o lado, olhou pra trás e nada via, a única coisa que viu e ouvi, foi a barra de sua calça cumprida demais, seguindo passo a passo o seu caminho.

2 comentários:

Rafaela disse...

D.E.M.A.I.S
Não tem palavras que descrevam...

Parece livro, você lê, lê, não consegue parar, quer saber o grande final...

*-*

Fran disse...

Perfeito...
traz emoção...voce le e fica cada vez mais ancioso para o fim da historia...
incrivelll

Gui, voce esta cada vez melhor!!!!

Qndo tiver seu livro..nao se esqueca de me avisar!...qro ser a 1º a comprar!!

Postar um comentário

Obrigado por ser um Pensador Livre!!!!!!