"A derradeira caixa."

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Havia uma caixa sobre a mesa.
No interior eu via os meus sonhos
E a minha efémera paganidade.
O sonhador de outrora,
Sonhando com o a realidade
Dos sonhos vividos e só sonhados
Na caixa registradora das minhas ilusões,
Essa, que não mais pulsava!
Por ela, as minhas fraquezas mortais
Restavam expostas como cordéis
Com um cravo sobre o peito.
E gravado no epitáfio, estava:
Aqui jás a derradeira caixa do sonhador.



Guilherme Diogo Rodrigues.

2 comentários:

Mary disse...

Noffa.... se comentarios esse,minha mente ficou meio pifada mas enfim.


Muito bom esse [comosempre]



beeijos

Rafaela disse...

Poema bom *-*

Não podemos deixar nossos sonhos dentro de uma caixa, devemos os expor e correr atrás deles.

Beeijos sz

Postar um comentário

Obrigado por ser um Pensador Livre!!!!!!